quarta-feira, 10 de outubro de 2012

NÃO JULGUE PELAS APARENCIAS

Ao ir para a página do Podcast 'Sorrindo pra Vida', você encontrará o áudio dos programas anteriores. Abaixo de cada um deles, há uma seta; ao clicar nela, você conseguirá baixar o arquivo em MP3.
A Palavra meditada, hoje, está em São João 7, 24-31.
"Para Jesus o importante é quem você é, Ele vê em você aquilo que ninguém mais vê.",afirma Márcio
Foto: Arquivo


Esse primeiro versículo nos acompanha desde que nos entendemos por gente: “Não julgueis pelas aparências; julgai de acordo com a justiça”. E, diante da possibilidade do erro, Jesus ainda nos diz: “Não julgueis e não sereis julgados.”

Se você corre o risco de errar julgando alguém, então não o faça, porque é melhor não julgar do que acusar um inocente. Mas, se houver uma situação onde seja impossível não julgar, Jesus lhe orienta para não julgar segundo as aparências.

Nós temos o costume de julgar pelas aparências, mas Deus julga o coração da pessoa, porque ele conhece as intenções de cada um. Diante dessa nossa inclinação, o Senhor diz que, se formos julgar alguém, que seja de forma justa, pois julgar a atitude é uma coisa, julgar a intenção da pessoa é outra. Sobre o coração dessa pessoa quem sabe é Deus. Nós podemos até julgar uma atitude má, mas condenar a pessoa por essa atitude só cabe a Deus.

A Palavra nos diz para irmos além das aparências. Quantas pessoas incomodam pelo jeito de ser, rir, falar. Tudo passa uma comunicação, mas não é ela quem vai dizer quem somos realmente. Às vezes, nós interpretamos mal os sinais e a Palavra pede para sermos cautelosos nos julgamentos se quisermos ser justos, pois até o filho de Deus, que veio para nos salvar, foi julgado.

Jesus veio como luz a esse mundo para iluminar quem caminha nas trevas. Ele veio trazer vida para quem estava à mercê da morte, por isso o mundo não O acolheu, porque Ele não concorda com os critérios egoístas dessa vida.

O mundo julga pelas aparências, parecer é tão importante quanto ser. Mas, para Jesus, o que importa realmente é o coração. A Passagem de hoje nos propõe que sejamos contra essa corrente mundana que julga pelas aparências.

Para Jesus o importante é quem você é, Ele vê em você aquilo que ninguém mais vê. Ele ama e aceita você como nenhum outro aceitaria e jamais se decepcionará com você, porque Ele não tem expectativas a seu respeito. A decepção só acontece quando a gente não conhece a pessoa, mas Deus lhe conhece como ninguém.

Jesus sabe muito bem a dor de um julgamento. Ele que era um homem simples, marcado pela dor, foi julgado pelo povo, pois eles achavam que o Messias não podia ser tão simples. Olhando para Jesus eles julgaram e erraram, porque aquele homem modesto era o próprio Deus.

A Palavra de hoje vem em socorro a todos que um dia já foram julgados dizendo que nós devemos julgar segundo os critérios desse mundo, mas que precisamos deixar que a fé ilumine nossa inteligência de juízo. Se tivermos que tomar uma decisão sobre uma pessoa, que não seja pela aparência e sim de forma justa. O único jeito de sermos justos é amando, e quem ama não condena, salva.

Se hoje o seu coração insiste em julgar dizendo que a pessoa não é boa, defenda-se dele. Peça a Jesus que o ilumine pela fé e que o envolva com o dom do Espírito Santo para não julgar segundo as aparências

Jesus não nos acusa, então nós não podemos acusar ninguém. No dia do julgamento final, o Senhor não vai condenar nos condenar. Somos nós, com a nossa consciência, que vamos nos julgar. Então, o Senhor diz: “Não julgue e não serás julgado. Se tiver que julgar alguém, não julgue pela aparência, mas pela verdade, justiça e sem condenar. Se mesmo assim tiver que julgar e condenar, perdoe para ser perdoado.”

Deixa Deus libertar você de toda auto-acusação, de todas as vezes que você se julgou pela aparência e não se viu como Deus o vê. Você não tem idéia da bondade que existe dentro do seu coração, nem da capacidade que Deus lhe deu. Deixa o Senhor quebrar essa casca que lhe impede de você se ver como é.

Deixa Deus libertar você da acusação dos outros, abra mão dos rancores que estão em seu coração, contra as pessoas e contra Deus. Confie n’Ele.

“Senhor, nós Lhe pedimos a graça de não julgar e viver somente pelas aparências, mas sim pela justiça. Enche-nos com a sua graça ó Pai.”
Márcio Mendes
Membro da Comunidade Canção Nova

Transcrição e adaptação: Débora Ferreira

Nenhum comentário:

VIDEOS

Loading...

CONVERSOR DE PDF

Send articles as PDF to