terça-feira, 15 de novembro de 2011

Pai-nosso, a chave da cura total



Padre Ruffus
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
A agradecemos a Deus em antecipação pelo o que Ele vai fazer agora. O Senhor ama a todos. Jesus disse que veio para curar a todos não somente o físico, mas principalmente nosso coração. O Senhor quer que sejamos curados inteira e profundamente. Então Deus o fará porque Ele é um Deus fiel.

Não se esqueça do que São Paulo disse: “Deus o fará”. A cura interior é importante porque todos nós precisamos dela, nossa enfermidade não está somente no físico, em nossa alma, mas também na nossa vida emocional por causa de nossas feridas. A cura é tão importante também por causa da inadequação dos tratamentos médicos, que também são um dom de Deus. Não somos contra o uso de medicamentos, Deus nos deu os médicos e medicamentos como presente, mas o que queremos dizer é que quando nos confrontamos com as limitações dos tratamentos médicos e psicológicos então Deus entra com Seu controle. Como digo sempre, eu ouço duas afirmações, quando sempre pergunto: “você já esteve no médico?”. As pessoas respondem: “Sim” e quando eu faço a outra pergunta, respondem o médico disse: “eu não posso curá-lo, eu não sei qual é o seu problema”, então Deus toma o controle.

Deus não é um substituto, Ele completa o trabalho do homem. E a razão pela qual nós precisamos de cura interior é pelas coisas que aconteceram na nossa vida e na de nossos ancestrais. E o efeito aparece em nós, e nos afetamos fazendo que façamos coisas erradas que não queremos e impedindo que façamos coisas boas que queríamos. São Paulo disse isso: “Me vejo fazendo o mal que não queria e não fazendo o bem que queria.”

Agora temos que ser práticos e saber se estamos feridos emocionalmente. Descobrir onde precisamos de cura interior e como precisamos. O procedimento é o mesmo de quando vamos ao médico. A primeira coisa que o médico faz não é dar o remédio, ele primeiro vai tentar descobrir se a pessoa está realmente doente e qual é a doença. Segundo ele vai observá-la para identificar os sintomas, e então ele formará uma decisão a partir de sua enfermidade. O médico precisa fazer um diagnóstico bem cuidadoso, e em terceiro: descobrir por que essa pessoa está doente, o que está acontecendo com ela. É exatamente o que precisamos fazer na oração de curar interior. Observar os sintomas, descobrir as causas da dor. Eu pergunto sempre: "O que você sente? Há quanto tempo se sente assim?" E a pessoa responde: "Eu sinto muita raiva", ou então: "Eu falo muitas mentiras", ou "Eu tenho relacionamentos errados".

Este primeiro passo é muito importante, identificar e estudar os sintomas da pessoa.Depois precisamos descobrir qual é o problema da pessoa, qual é a sua doença emocional.



"A cura interior é importante porque todos nós precisamos dela", ensina padre Rufus
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com


:: O primeiro problema emocional é que muitos se sentem rejeitados, desprezados.Temos um Deus maravilhoso e a Palavra diz que “Pode uma mãe esquecer seu filho em seu ventre? Mesmo se ela esquecer, Eu nunca os esquecerei. Eu os trago no meu coração. Eu escrevi vosso nome na palma de minha mão.” “Eu estou o tempo todo pensando em você”Temos um Deus maravilhoso, como uma mãe.

:: O segundo problema que temos é o sentimento de inferioridade, quando a pessoa sente que não é tão esperta quanto seu amigo ou não é tão bonita quanto sua irmã. Esse é um problema emocional que todos temos, grande ou pequeno. A Bíblia diz que ninguém precisa se sentir inferior, pois Deus nos criou à Sua imagem e semelhança. Se você se olhar no espelho estará vendo Deus. Você não precisa se sentir inferior. Deus diz: Vocês são meus filhos. Isso é lindo!

:: O terceiro problema é o sentimento de culpa que temos quando fazemos algo errado e sentimos que Deus nos condena e iremos para o inferno. O peso da culpa é terrível. Com os religiosos acontece muito isso, mesmo os menores erros eles se sentem culpados e acham que o Senhor os mandará para o inferno. Mas Deus diz : “Eu perdoo os pecados dos meus filhos”. Nós não somos inimigos do Senhor, somos filhos d'Ele. “E nunca mais me lembrarei do que fizeram”. O Todo-poderoso não apenas perdoa os nossos pecados, mas também os esquece. Você só encontrará isso na Bíblia.

:: O quarto problema emocional é o medo; todos nós sentimos medo. Medos sem razão, medo do escuro, de multidões, de ficar só, de Deus. São medos que não têm razão de ser, mas acontecem e podem nos ferir muito. E a resposta do Senhor é: “Não tenhais medo”. 366 vezes está escrito na Bíblia: “Não tenhais medo”, uma para cada dia do ano, incluindo o ano bissexto.

Esses são os principais problemas emocionais, mas precisamos ir além dos sintomas para encontrar a causa do problema. Eu não presenciei nenhuma cura cuja raiz não tenha sido encontrada. E quando encontramos a raiz, mais profunda é a cura. Portanto, a coisa mais importante na cura interior é encontrar a causa, a raiz do meu problema. 

Como encontrar a raiz da causa do meu problema? Precisamos refletir sobre nossa vida passada, não por um sentimento de culpa, mas com um sentimento de alegria, na certeza de que Jesus vai nos ajudar a encontrar a raiz do nosso problema. Você precisa de um papel e caneta para escrever as coisas que o feriram, precisamos da ajuda de Deus, precisamos orar ao Espírito Santo. O Paráclito não é somente Aquele que nos revela Deus de uma maneira pessoal, mas aquilo que interiormente nós temos. Precisamos rezar como se tudo dependesse do Espírito Santo, mas também como se tudo dependesse de nós.

O passo mais importante é descobrir a causa-raiz. E então apresentar ao Senhor.

"Só temos um Amigo e seu nome é Jesus."
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com


Os bloqueios para nossa cura:

:: Falta de perdão às pessoas, Jesus nos ensinou a rezar e quando vocês rezam tudo acontece. Jesus disse aos apóstolos que eles estavam rezando errado e que iria lhes ensinar a rezar. E Jesus nos ensinou a oração do Pai-nosso, uma oração de cura muito eficaz. Muits vezes eu não tenho tempo de fazer uma longa oração de exorcismo, então eu faço a oração de Jesus, que começa dizendo que Deus é nosso Pai e que queremos fazer a Sua vontade. E que pede que nos liberte do mal. Jesus nos ensina como rezar e dizendo “Pai, perdoa nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido”.

O primeiro bloqueio é não perdoar quem nos feriu, e se não perdoamos, Deus não pode nos perdoar. Se você não perdoar, como pode Deus lhe perdoar? Essa é a oportunidade que o Senhor dá a você, traga à tona todas as pessoas que o feriram e verdadeiramente as perdoe. Como parte desse retiro, escreva num papel todos os nomes das pessoas que o feriram e diga a Deus que quer realmente perdoá-las. Deus quer nos perdoar, o problema somos nós que não queremos perdoar aos outros.

:: O segundo bloqueio é a falta de arrependimento. Se não houver arrependimento não acontece a cura. Quando rezamos o Pai-nosso e pedimos “Pai, dá-nos o pão de cada dia”, pedimos ao Senhor tudo aquilo que precisamos e Ele quer nos dar tudo aquilo de que precisamos. As mãos do Senhor estão estendidas, mas precisamos também estender as nossas. O braço direito do perdão às pessoas e o braço esquerdo de arrependimento do mal que fizemos. Também precisamos trazer à mente todas as pessoas que ofendemos e orar por elas. Essa é chave da cura total, a oração do Pai-nosso.
Assista um trecho dessa pregação:


Jesus começa a oração pedindo "dai-nos o pão nosso de cada dia" e termina pedindo que "nos livre de todo mal", mas isso não acontecerá se não perdoarmos e nos arrependermos no mal que fizemos. Isso é o segredo da cura.

:: O terceiro bloqueio é não renunciar ao mal e às práticas ocultas. Preciso não só me arrepender, mas renunciar ao mal, a todas as práticas ocultas, e essa é a maior necessidade no Brasil. Este é o grande bloqueio para minha cura porque talvez fomos a essas práticas ocultas e parece que nada aconteceu, então vamos ao padre e pedimos que ele reze por nós e pensamos que alguma coisa vai acontecer, mas se não der certo voltaremos ao local que fomos antes. Jesus diz claramente no Pai-nosso: "Não deixeis que caiamos em tentação".

Jesus rezou ao Pai: “Pai, protege-os do mal”. Nunca esqueça a última oração de Jesus: “Pai, proteja-os do espírito do mal”. Não pede: "Proteja-os de pessoas", mas sim do inimigo de Deus. Jesus diz que só temos um inimigo, o demônio. E assim também só temos um Amigo e seu nome é Jesus.


Transcrição e adaptação: Regiane Calixto

--------------------------------------------------------------

Padre Rufus Pereira 
Sacerdote da Arquidiocese de Bombaim (Índia). Vice-presidente da Associação Internacional de Exorcistas.

Nenhum comentário:

VIDEOS

Loading...

CONVERSOR DE PDF

Send articles as PDF to